• demacedogroup

Casamento na Capela da PUC, regras e procedimentos

Atualizado: Out 11


O local onde ocorrerá a cerimônia religiosa é muito importante e precisa ser pensado com antecedência, buscando um espaço que corresponda às expectativas e crenças do casal, além de comportar os convidados e toda a celebração.


A Capela da PUC é um dos locais mais disputados de São Paulo, sendo ideal para noivas clássicas que buscam um ambiente para um casamento mais intimista e com poucos convidados, já que comporta até 180 convidados. Confira aqui as exigências para casar-se na Capela da PUC, os valores, a agenda e tudo o que você precisa saber sobre as cerimônias religiosas nessa Igreja.



As exigências da Capela da PUC

Para casar-se na Capela da PUC, é necessário atentar-se a algumas normas. Primeiramente, o valor para a realização da cerimônia é de, em média, R$3 mil e o agendamento de data deve ser feito com seis meses de antecedência. A Igreja também limita a atuação dos fornecedores de casamento, dispondo de uma lista dos parceiros aceitos para atuar na cerimônia.


As cerimônias acontecem de terça a sexta, às 19h, 20h e 21h, e aos sábados, às 10h30, 17h, 18h, 19h, 20h e 21h.

No ato da reserva é preciso marcar uma entrevista com um dos padres e efetuar o pagamento.

Dentre os documentos necessários para a reserva da cerimônia está o atestado do curso de noivos.

É possível convidar um padre amigo para a celebração, precisando entregar na secretaria da igreja o nome completo do padre, a paróquia, o telefone e a cópia da carteira de identificação sacerdotal.

Além do pagamento e dos documentos, no dia do casamento há regras para os cortejos e também para as posições das madrinhas e padrinhos no altar.

A história da Capela da PUC



Em 1913, a pedido do arcebispo de São Paulo dom Duarte Leopoldo e Silva, religiosas do Rio de Janeiro vieram viver no recolhimento da Praça da Sé, para implantar ali a regra carmelitana de Santa Teresa. O recolhimento se tornaria, então, Mosteiro Professo da Ordem das Carmelitas Descalças de Santa Teresa. À espera de que se construísse seu novo lar, com estrutura e localização mais adequadas às exigências da vida conventual, as religiosas se mudaram provisoriamente para o bairro da Penha, na Zona Leste da cidade, em 1918.


O bairro das Perdizes, na Zona Oeste, acolheu o novo convento em 1923. Sua capela, hoje Matriz da Paróquia Coração Imaculado de Maria, foi inaugurada no mesmo ano, mas só ficaria pronta, com todas as ornamentações, em 1936. Passam-se duas décadas. Levando a cabo uma ideia antiga, o arcebispo e primeiro cardeal de São Paulo, dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, criou em 1946 a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC. Para acolhê-la fisicamente, o amplo Convento das Perdizes apresentava a arquitetura ideal.



Ao cederem o terreno e o prédio para que fosse doado à mantenedora da PUC, em 1948, as carmelitas, cuja disponibilidade já dera tantos frutos, originando pelo menos oito novos conventos desde a fundação do carmelo de São Paulo, contribuía não apenas para a implantação da nova universidade, mas também para o desenvolvimento de uma viva comunidade paroquial.

Ao receber a bênção, em 16 de setembro de 1923, a Capela, construída em estilo colonial brasileiro, não estava completamente ornamentada. Em 1936 ficaram prontas as telas pintadas por Pedro Corona, que decoram as paredes laterais com episódios da vida de Santa Teresa de Ávila. Enquanto a capela pertenceu ao convento, seu altar principal tinha a escultura de Santa Teresa de Ávila ao centro, ladeada pelas de São João da Cruz e de Santa Teresinha do Menino Jesus. Os altares laterais tinham São José, de um lado, e Nossa Senhora do Carmo, do outro.


Com a transferência das religiosas de Perdizes para o Jabaquara, os santos dos altares também mudaram de residência. No altar principal, então, foi posta uma imagem de Nossa Senhora Sedes Sapientiae, trazida da Espanha por monsenhor Emílio José Salim. O artista José Tudon Puyeo, a pedido do padre Antônio de Oliveira Godinho, em 1958, esculpiu as demais imagens dos altares: São Tomás de Aquino e Santa Teresinha para o altar principal; o Sagrado Coração de Jesus e São José, para os altares laterais. Na sacristia, encontra-se a imagem do Coração Imaculado de Maria, doada por dom Paulo Rolin Loureiro.


A Capela da PUC fica na Rua Monte Alegre, 948, Perdizes. São Paulo – SP



Quer saber mais sobre Casamentos, Planejamento, Vestido de Noiva, Decoração de Casamento ou até mesmo Lua de Mel? Acesse os links para ler mais sobre o conteúdo.